Quimera

dizem que ela um
mamífero onívoro da
família Canidae pertencente
ao gênero Vulpes fulva tem
sangue fresco nos dentes unhas
afiadíssimas (dessas de pescar
trutas) focinho comprido seios
arqueados cauda longa peluda
olhos ardentes de âmbar pele
delgada inflamável e pelos
encarnados na vulva e que às
vezes na primavera em domingos
de chuva podemos vê-la
faminta e inquieta esperando
por alguns raros raios de sol
a fim de caçá-los e devorá-los com
afinco e volúpia em cima da maior
pedra da virginia hawkins falls.

Anúncios

urbeversário

“Quanto há de penetra
no dono de sua própria festa?”

(Eduardo Lacerda, Outro dia de folia)

é aniversário da cidade
e nós penetras
que comemos sem
parcimônia os últimos
salgados da mesa
não trouxemos
presentes caros
mas ao contrário
dos convidados
oficialmente
ainda vemos algum
significado e beleza
em bater palmas
sincronicamente
e equilibrar balões
com muita destreza.

(Fotografia de Ricardo Pozzo).

 

Imagem

para Monet

ilustríssimo
hoje em particular
estamos belíssimos
tingidos de luz e como
todo bom quadro
impressionista exigimos
uma lista generosa de
mimos começando por
luvas azuis de gala guarda-
sóis femininos abstratos
uma esquadra de barcos
fenícios batizados com
nossos nomes fictícios e um
cardápio de queijos frutas
e vinhos para o tradicional
piquenique ao fim da
tarde no jardim principal
caso contrário sugerimos
que procure outro casal
ou alguma madame
pálida que se preste a
passear pelo campo
de vestido branco barato
e floppy hat colossal.

pequenos poemas do cotidiano universal

cantarolar refrãos
desconhecidos em
voz alta com o
intuito de chamar
a atenção de
desconhecidos
sentados no
banco do metrô
ou da praça

espichar o pescoço
pra espiar celulares
em busca das tais
mensagens pessoais
demais para serem
ditas pessoalmente

namorar mulheres
de ônibus
que misteriosamente
nunca descem
no mesmo ponto
que o nosso

bater com os
ossos dos dedos em
qualquer superfície
disponível a fim de
transformar o
estresse rotineiro
em algo audível

sair cedo e
chegar tarde
(e não ir
na verdade
a lugar algum
além do
próprio quarto)

amarrar cabelos
amarrar cadarços.

esperança

semente de hera
que brota da alma
de quem espera.

orgasmo

esse ato insensato
de calar a fala
com o falo.